100 Years Coffee / Café de 100 anos

English Below!

A tradição dos cafés vienenses, famosa no mundo inteiro, foi construída ao longo de muitos anos, séculos mesmo, desde que os primeiros cafés da cidade foram fundados no final do século XVII. Recentemente, em 2011, a UNESCO declarou que a cultura em torno dessas casas gastronômicas pertencem à herança cultural imaterial da humanidade ratificando – quase um século mais tarde – a opinião de Stephan Zweig de que os cafés vienenses seriam “uma instituição sui generis, incomparável a qualquer outra de sua espécie no mundo”. Assim escreveu o grande escritor austríaco que morreu exilado no Brasil em seu livro de memórias “O Mundo de Ontem” sobre sua juventude em Viena.

Gamanacasa vienna cafe prückel ring wien

Naquela época, os cafés vienenses eram o principal ponto de encontro dos círculos artísticos e intelectuais em uma cidade considerada como um dos grandes centros do pensamento ocidental. Mas isso foi antes que o medo e a xenofobia dizimassem – exilando ou matando – essa sociedade cuja fina flor cultural era praticamente em sua totalidade judia.

Um dos cafés vienenses que registra em sua história uma postura mais humana contra aquele cinismo covarde que tomava conta das cabeças na época de formação do nazismo foi o Café Prückel. Fundado em 1903 sob o nome de Cafe Lurion, ele já comemora seu 100+ jubileu. No subsolo do Café, o mesmo palco que nos anos 30 oferecia refúgio a artistas  perseguidos pelo regime continua aberto até hoje com uma programação intensa de música e cabaret. Entre os artistas atuais, muitos extrangeiros e… brasileiros! Até dia 07 de maio o grupo Theater Brasil, dirigido pela atriz brasileira Suzy de Oliveira, apresenta o espetáculo “Szenen des Respektlosen Humors” com a participação do Coro Novo Mundo, fundado pelo maestro Luiz Guilherme de Godoy. A casa e os artistas merecem sua presença!

Gamanacasa vienna cafe prückel theater brasil

The worldwide famous tradition of viennese coffeehouses has been constructed over many years, actually centuries, since the first ones were established in the city at the end of 17th. century. Recently, in 2011, UNESCO declared that the culture around these gastronomic houses belong to immaterial world cultural heritage confirming – almost a century later – Stephan Zweig’s opinion that the viennese coffehouses are “a most particular institution, incomparable to any other of its kind in the world”. That is how the great austrian writer who died in his exile in Brazil describes them in his autobiographical book about his youth “The World of Yesterday”.

Gamanacasa vienna cafe prückel art nouveau ceiling

Around that time, viennese coffehouses were the main meeting point for artistic and intelectual circles of a city considered to be one the greatest centers of western thought. But that was before fear and xenophobia decimated – banishing or killing – that society whose cultural crème de la crème was in its absolute majority jewish.

A coffeehouse whose history records a more human attitude against the coward cinicism that took over the minds at the beginning of nazism was the Café Prückel. Founded in 1903 under the name Cafe Lurion, it celebrates its 100+ anniversary. The same stage that offered a refuge for artists who suffered persecution by the regime during the 30’s is open until today in the basement of this coffehouse and offers an extensive program including music and cabaret. Among the present artists you can find many foreigners and… brazilians! Until 05.07th the group Theater Brasil, directed by brazilian actress Suzy de Oliveira, presents the show “Szenen des Respektlosen Humors” together with Coro Novo Mundo, founded by conductor Luiz Guilherme de Godoy. The house and the artists deserve your presence!

Gamanacasa vienna cafe pruckel theater

14 comentários sobre “100 Years Coffee / Café de 100 anos

    1. Pois é, tanta coincidencia que eu estou até meio triste porque acho que ninguém vai acreditar que eu realmente nao sabia!! Na verdade, eu só queria escrever sobre os 100 anos da casa e a apresentacao do grupo brasileiro… Sim, Viena é uma cidade incrível mesmo, tem sido a primeira no ranking internacional já há 6 anos consecutivos!

      Curtir

  1. Adorei o post Marcelo! Ainda ontem, no seminário sobre expressionismo na música eu comentava sobre Peter Altenberg, o “Sócrates da cafeteria”, como era chamado este famoso poeta Vienense que praticamente morava no Café Central.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s